sábado, 11 de abril de 2009

Uma surpresa portuguesa

Tem horas que penso em desistir de manter esse blog... Afinal, são tantas as demandas. Às vezes, como no atual momento, não consigo nem mesmo dar conta das minhas obrigações e fico cansada só de pensar em tudo o que tenho pra fazer (e cada vez arranjo mais coisas...).

No entanto, algo sempre acontece para me mostrar que esses espaço aqui é muito importante, é como uma porta aberta pro mundo... E sabem quem acabou entrando? Uma jovem portuguesa, a Verônica, de 17 anos, que me trouxe palavras de incentivo e de muito carinho.

Tal qual na época das navegações portuguesas, atravessei os mares e fui parar numa pequena aldeia para encontrar com a Verônica. Ela é linda e quero apresentá-la aqui no meu blog, para repartir com todos essa simpática portuguesinha.

Com a autorização dela, reproduzo o e-mail que ela me mandou, assim como sua foto. Reparem na linda poesia que ela compôs pra mim...


A senhora gostava de saber como é que eu econtrei o seu blog, pois eu digo-lhe que tive muita sorte; Eu estava a procura de informações sobre nanismo, para ver se era isso que uma vizinha minha tinha, fui pesquisando e aprofundando a pesquisa, até que por uma questão de muita sorte como já referi anteriormente, encontrei o seu blog, por curiosidade li e gostei bastante, daí, decidi procurar mais coisas acerca do blog e da autora , porque,... não sei bem explicar, mas havia ali, naquele seu blog palavras e frases que mexeram com o meu interior, e posso lhe dizer que delícia é saber que existe alguém no planeta tão querida, com palavras tão quentes como a senhora.

Este poema que aqui vem, é o "significado" do que me levou a ler o seu blog:

"A voz do silêncio chamou-me,

E sem eu perguntar o que queria,

Ele respondeu-me:

- Atira-te ao mar,

Vai salvar o que sentes ,

Vai desabafar o que te agoneia,

E se o teu amor são as pessoas,

Principalmente aquelas que sem saberes porquê bateram na moradia do teu sentir,

Abre-lhes a porta, Deixa-as entrar,

Para AMIZADE poderem juntas pactuar.

E eu comentei:

-Tens razão,

Sabes, eu não vivo só para mim, mas principalmente para os outros,

Eu não vivo no conhecimento, mas para conhecer,

Eu não vivo só para ter a opinião, mas também para a partilhar,

Eu não escrevo isto para que me agradeça, mas para dizer
Muito Obigada por a ter conhecido, mesmo que não seja pessoalmente."


A senhora gostava que eu lhe falasse um pouco de mim, posso lhe dizer que nasci no dia 22 de Março de 1992, moro numa aldeia, que pertence a uma pequena cidade chamada Vale de Cambra, estudo na escola secundária de Vale de Cambra, estou a tirar o curso científico - humanistico de Artes Visuais ( este ano lectivo é o 1º ano em que a escola adere ao curso). Ainda não sei o que quero ser no futuro, mas tenho a certeza que quer o que seja tem que ter haver com a área que estudo, já que a minha segunda paixão é desenhar, pintar..., digo segunda paixão porque a primeira são as pessoas, mas também gosto de ouvir música, ver TV, escrever e ler (o meu livro preferido até agora foi " O amor nos tempos de cólera" de Gabriel García Márquez). Um enorme beijo e espero que nós continuaremos a partilhar assuntos.

4 comentários:

denise rodrigues disse...

Mais do unidos pelo idioma, temos nos portugueses, irmãos de alma como se pode reparar por este relato cheio de emoção de uma jovem que vive numa aldeia portuguesa. Beijo grande na minha amiga mais antiga que tenho (mais de 45 anos)e na mais nova (apenas 5 minutos).
denise

Marta Gil disse...

Kátia,

Que presente conhecer a Verônica! Todos saímos ganhando, através de seu blog, que tão bem te retrata.

Essa é a magia da Internet, que nestes momentos deixa de ter uma fria tecnologia.

Veronica me fez lembrar que

"tudo vale a pena quando a alma não é pequena" e que "navegar é preciso", seja na Net ou no oceano.

Que bom que você mantém o blog e a porta de seu coração aberta!

Carinho,
Marta Gil

Fábio Adiron disse...

Viva a rede. Através dela descobre-se e conhece-se o mundo.

Denise Richaud disse...

Querida Katia,

Parece que a Verônica de lá, bem longe daquí, foi um anjo que veio num momento de desânimo seu para lhe transmitir uma mensagem de afeto. Verônica é uma pessoa muito sensivel e linda e, certamente ela veio para enriquecer seu blog, seu blog que vai continuar por muito tempo.

Gros bisous de ton amie

Denise